A UTAD abriu portas a uma exposição de obras do pintor amarantino Fernando Barros. A Galeria do Ciclo Cultural do Complexo Pedagógico foi o palco desta mostra que estará exposta de 3 a 18 de Novembro.
A ideia para esta exposição surgiu no âmbito da unidade curricular Análise do Discurso e da Imagem, integrada no plano curricular do 3º ano de Ciências da Comunicação.
O pintor procurou trazer para esta exposição as melhores obras de cada um dos centros expositivos onde está presente, não havendo uma temática única, intitulando por isso esta mostra de “Excertos”.
Questionado sobre a sua inspiração, o pintor evoca a memória de Leonardo Da Vinci ao falar de um princípio simples para quem quer começar a desenhar: um ovo. O importante é tentar várias vezes pois, como afirma, nesta arte “não há génios, há é atitude de mecânica”.
No final, foi lançada a proposta aos alunos para escreverem uma frase original inspirada na exposição. O vencedor final será premiado com a escolha de um dos quadros da mostra. A organização, sob a alçada da Coordenadora Do Ciclo Cultural, Olinda Santana, faz uma grande aposta neste concurso, o primeiro concurso de arte escrita no Ciclo Cultural da UTAD.
Mafalda Alves, aluna do 3º ano de Ciências da Comunicação, felicitou esta iniciativa, pois “desperta os alunos para a arte”, bem como para os problemas da sociedade que os quadros transmitem. No entanto, a aluna destaca negativamente a falta de interesse da maioria da comunidade estudantil para este tipo de concursos de carácter cultural.
Durante o evento foram recitados poemas da autoria da poetisa Bárbara Matias. A aluna confessa que para a escrita dos poemas se inspirou na obra “Excisão”, afecta ao tema da mutilação genital feminina. A aluna procurou trazer para as suas palavras a feminilidade da mulher, destacando a questão do prazer feminino que é posto em causa com a mutilação genital.