“Jornalismo ou Jornalismos” foi o título dado à palestra que decorreu no passado dia 15 de fevereiro, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). Esta palestra reuniu alguns ex-alunos do curso de Ciências da Comunicação desta instituição, pretendendo esclarecer as especificidades e mostrar os pontos que todos os meios de comunicação têm em comum. No final, os presentes tiveram ainda tempo de ver algumas das suas dúvidas esclarecidas pelos oradores/jornalistas.
O auditório 1.10 do Complexo Pedagógico encheu-se de alunos para assistirem a esta palestra que juntou quatro ex-alunos e atuais jornalistas nos diversos meios de comunicação: televisão, imprensa, rádio e internet. Esta palestra que, inicialmente, foi pensada apenas como uma aula livre para os estudantes de projeto em Jornalismo, revelou-se um verdadeiro sucesso. Uns por curiosidade, outros para esclarecerem algumas dúvidas, os estudantes lá foram chegando e ocupando os lugares.
Esta incitativa teve como objetivo mostrar aos atuais alunos de Ciências da Comunicação que é possível desenvolver projetos novos e com sucesso na área do jornalismo. Inês Aroso, responsável pela organização desta palestra e docente de Jornalismo na UTAD, afirma que este tipo de iniciativa é importante “para os atuais alunos verem que poderão ter um caminho de sucesso profissional e para perceberem, através do testemunho destes jornalistas sobre as suas experiências nos diferentes meios (televisão, imprensa, rádio e internet), os pontos comuns e as diferenças nas rotinas profissionais de cada um destes meios”. Esta é ainda uma maneira de desvendar a realidade em que vivem os jornalistas e mostrar o que compete a cada jornalista nos diversos meios de comunicação.
Filipe Ribeiro, um dos jornalistas oradores, que trabalha como jornalista no jornal Notícias de Vila Real, confirma a importância deste tipo de iniciativas. Defendendo que estas conferências servem para mostrar aos novos alunos que o mercado do jornalismo, apesar de lotado, tem sempre espaço para pessoas que lutam diariamente a fim de atingirem os seus sonhos. Este jornalista aconselha todos os aspirantes a jornalistas a “nunca desistir, não desanimar e tentar fazer apenas aquilo que gostam. Caso não seja possível, fazer o esforço de, no início começarem por fazer algo que não gostam tanto”.
No fim da conferência, as críticas não poderiam ter sido melhores. Todos os alunos classificaram esta palestra como muito interessante e produtiva. Esta atividade veio trazer mais esperança e ânimo aos que andam em busca de um sonho: o jornalismo.